italia

A paulista Andrea Pirillo, de 45 anos, vive atualmente no sul da Itália, com sua família.  Leva uma vida tranquila, mas já enfrentou bastante barreiras no seu início em terras italianas, desde 2017.  Administradora de empresa e consultora empresarial, teve dificuldade para se estabelecer profissionalmente. “O início foi bem difícil, tive alguns imprevistos e os primeiros seis meses foram realmente desafiadores.  Recebi muitos nãos na área profissional e pensei em ir para Portugal, mas a ótima adaptação da minha filha me dava mais vontade de insistir”, relata Andrea que depois de algum tempo conquistou o seu espaço, trabalha e ainda ajuda outras brasileiras.  Ao lado de outras mulheres ela desenvolve um trabalho voluntário, uma rede de apoio a brasileiras em situação de vulnerabilidade, na Itália.

 

Ela falou sobre a ação social que presta ao lado de outras mulheres.  “São dois grupos. Um de mulheres mães brasileiras que vieram para a Itália e outro de apoio, um pouco maior que envolve mais pessoas. Se descobrimos que alguém esteja passando alguma necessidade ou se alguma de nós é procurada por alguém nós socorremos. Tem muitas situações difíceis. Ou uma mulher separou do marido, ou esta passando necessidade em casa, ou sofrendo maus tratos. Nós socorremos, achamos casa, compramos comida, roupa, as vezes até hospedamos em casa”, afirmou Andrea.

 

Desde criança Andrea nutriu a vontade de morar na Itália.  Mas só concretizou esse sonho já adulta, em 2017, quando sua filha Amanda estava com seis anos.  “Eu e meu ex-marido sempre tínhamos essa ideia da nossa filha estudar aqui. Viemos só eu e ela, primeiro. Depois de um ano veio minha outra filha e hoje estamos aqui nós três, mais as outras minhas duas filhas, com os seus maridos”, conta a paulista que hoje é sócia de uma empresa de consultoria e trabalha também num studio legale italiano, como gerente.  “Início é sempre difícil. Mas um dia, depois de tanto insistir, recebi um convite para trabalhar como assistente de um advogado italiano e de assistente passei a gerente e começamos também a desenvolver um trabalho  de consultoria a  brasileiros e argentinos que queriam abrir empresas ou investir na Itália”.

 

Sua decisão de morar fora do Brasil foi baseada em poder dar oportunidades melhores de estudos para seus filhos, qualidade de vida e segurança.  “O contra é apenas um: saudade de quem você deixa para trás. Mas tudo o que eu esperava eu encontrei aqui na Itália. Além da qualidade de vida, temos segurança, ótimas escolas, saúde pública de qualidade”.

Ela viajou bastante pelo país antes de fincar seus pés e decidir aonde iria realmente morar. “Antes de tomar uma decisão de onde se fixar definitivamente viaje e procure conhecer um pouco dos hábitos e costumes da região. Eu amo o clima e as pessoas são alegres e acolhedoras.  Minha dica pra quem quer se mudar de país é estudar bastante a língua, estude o país.  Lembrando que somos nós que saímos de onde crescemos e escolhemos aquele lugar para morar, então é importante adaptar-se aos costumes, a vida de quem já mora lá.   E, principalmente, persistir sempre.”

Mulheres que precisem de ajuda podem entrar em contato com ela no fone/WhatsApp: (39) 392 198 5312.

 

Henrique Fernandes – jornalista – Conte sua história você também!

henrique@assessiva.com.br

https://www.instagram.com/henrique_fernandes_rp

 

Leia mais:

Empresário e médica trocam Brasil pela Itália em busca da vida em família

Quer reconhecer sua cidadania italiana? Tome bastante cuidado antes de contratar um assessor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*